Whatsapp (44) 99909-4093 contato@psicologaveronicadieguez.com.br
Holding Hands 1149411

Relacionamentos afetivos

 

Os relacionamentos afetivos nem sempre são como as pessoas gostariam que fosse e muitas vezes se tornam difíceis, aversivos e com a diminuição dos momentos prazerosos. Isto ocorre porque as pessoas idealizam um tipo de relacionamento e não estão dispostas a se adaptarem a uma relação, onde cada um tem seus comportamentos trazidos de uma história de vida, experiências e aprendizados.

Mesmo quando os parceiros já se conhecem bem antes, com a convivência e o passar do tempo é muito comum o casal começar a ter dificuldades no relacionamento.

Quando você conhece alguém, procura demonstrar o seu melhor para o outro e vice-versa, e isso ao longo do tempo vai se modificando, porque é inevitável que as pessoas comecem a se comportar normalmente, sem forçar situações. As dificuldades do dia a dia e as dificuldades próprias de qualquer relacionamento  vão acontecendo e cada um vai se comportando e reagindo de acordo com suas características individuais, tanto negativas quanto positivas.

Outro fato importante é que tanto homens quanto mulheres, em sua maioria, mantêm uma ideia de relacionamento ideal, com expectativas de romances perfeitos o que na realidade é inalcançável. Algumas pessoas vivem procurando o príncipe encantado em um cavalo branco, ou a princesa meiga a espera de alguém que a livrará de sua clausura. Essas expectativas são irreais e por vezes deixam passar despercebidas pessoas boas e um relacionamento satisfatório, pois a sua idealização está muito além do que se pode alcançar. Todas as pessoas possuem suas características positivas, mas também todas têm suas dificuldades e comportamentos não tão desejados.

Essa idealização dificulta a identificação de um enfrentamento das dificuldades a dois. As atribulações e problemas do dia a dia de cada um e o convívio frequente devem ser compreendidos.

Cada um deve se esforçar para que o relacionamento tenha amor, carinho, atenção, dedicação e gentileza; ter um relacionamento satisfatório e com qualidade é responsabilidade dos dois. É necessário entender que em  todo relacionamento a dois, 50% do sucesso depende de cada um, de seu esforço, dedicação e escolhas.

Para  investir neste relacionamento com responsabilidade e qualidade, é preciso que cada um tenha um bom autoconhecimento, autoestima e que ambos esforcem para melhorar suas habilidades sociais enquanto casal. Prestar atenção e ressaltar as qualidades do outro, saber ouvir, acalmar-se e identificar descontroles emocionais  durante discussões, não ofender e não colocar-se  na defensiva, romper a cadeia de discussões e retomar  a interação do casal são algumas das habilidades necessárias para um bom relacionamento.

Não tomar nenhuma decisão importante de maneira impulsiva no calor das discussões, esperar acalmar-se,  ponderar, refletir e dialogar de maneira não ofensiva, reconhecer seus erros e responsabilidades.

O principal prestar atenção no outro, em suas qualidades, lembrar o porquê você começou um relacionamento com ele, e retomar o objetivo de ter um relacionamento saudável, com qualidade e duradouro. Saber elogiar, lembrar que resolver problemas entre o casal exige uma dedicação diária, quando necessário conversar para resolver os problemas, perceber seus próprios erros, sem acusar o outro e não esperar que o parceiro mude antes que você mesmo proponha mudar algum comportamento.